Como montar uma Câmara fria para Açougue

Como montar uma câmara fria para o seu açougue

Apresentamos o mais completo tutorial técnico sobre como montar uma Câmara Fria para Açougue, para tanto esmiuçamos todos os componentes que a perfazem. Ademais, trata-se de um equipamento apropriado a conservação, não só das carnes em geral, bem como dos seus derivados.

Conheça a origem da palavra açougue

De acordo com o Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa o termo açougue deriva do árabe as-suq, que em tradução livre significa mercado ou feira. Embora em 1.254, no Brasil, inicialmente fez-se uso do termo azougue. Entretanto, este termo foi sendo alterado no decorrer dos anos, ate chegar ao vocábulo açougue, que é como o conhecemos atualmente.

Fique a par da definição de casa de carnes

Temos por conceito que o açougue, também chamado de carniçaria, é o estabelecimento comercial que comercializa carnes frescas, que obviamente precisam de refrigeração para a sua preservação, então é importante saber como montar a Câmara fria destinada ao armazenamento das peças e/ou cortes.

A Câmara fria é indispensável para a guarda da carne

O açougue vende a carne que, sem sombra de duvidas, é um dos alimentos mais consumidos no mundo; posto que ela esta presente em nossa mesa em quase todas as refeições. Inclusive em ocasiões festivas ou eventos sociais, a carne e/ou os seus correlatos ocupam uma posição de destaque. Então, cabe ao talho oferecer cortes diferenciados, sejam eles de origem bovina ou suína; além disso, ele deve dispor de um walkin cooler visando proporcionar as condições ideais de armazenamento e exposição.

Os equipamentos de refrigeração são de extrema relevância em variados seguimentos empresariais, notadamente nas casas de carnes. Desta forma, cumpre a este tipo de estabelecimento comercial possuir uma câmara frigorifica de qualidade superior, haja vista que a adequada conservação da mercadoria envolve, entre outros quesitos secundários, o seguinte:

  • manutenção da temperatura adequada e estável;
  • preservação da umidade relativa;
  • resguardo da boa aparência do produto;
  • finalmente, a manutenção das condições propicias para o seu consumo.
Como montar uma câmara fria para o seu açougue
Como montar uma câmara fria para o seu açougue

Atente que os açougues estão sujeitos a uma rígida fiscalização por parte da ANVISA. Portanto, não apenas a Câmara fria, como também todos os outros equipamentos requeridos, devem obrigatoriamente respeitar as normas sanitárias ditadas por esta agencia governamental.

Reconheça os componentes e saiba como montar uma Câmara fria para açougue

Estas dicas praticas explicitam o passo a passo para montar as partes concernentes a câmara frigorífica. Acresce que ela deve ser construída e montada respeitando as especificidades do açougue onde ela será instalada. Por exemplo, as carniçarias de pequeno porte demandam uma mini câmara, ao passo que os açougues de maior tamanho ensejam um container refrigerado bastante grande. Desta maneira maximiza-se o aproveitamento do espaço disponível e amplia-se a eficácia de funcionamento da Câmara fria, posto que ela integra adequadamente o ambiente de trabalho.

Em síntese, os itens basilares de uma Câmara fria são aqueles elencados na sequencia, a saber:

  • Jogo de modulo frigorifico: painel frigorífico do tipo desmontável;
  • Peça de portal frigorífico: giratório ou corrediço;
  • Unidade de equipamento de refrigeração: split system ou plug-in.

Procure por um fabricante dos componentes da Câmara fria que, além de fornecer as partes que a compõe por um preço justo, também ofereça o respectivo manual de montagem. Assim sendo, o custo da referida será significativamente menor, pois os valores dos insumos não incluirão a mão de obra para construção.

Como montar uma câmara fria no tamanho necessário ao seu açougue

Temos que o açougue vende a carne fracionada ao consumidor, seja ela de boi ou porco, entretanto ele recebe do frigorifico as peças padronizadas, a saber:

  • carcaça;
  • meia-carcaça;
  • quarto-dianteiro;
  • quarto-traseiro.

Com toda certeza, nas casas de carnes o açougueiro separa os cortes de carnes que integram as peças padronizadas, a fim de expô-los a venda.

Observe que ao edificar uma Câmara fria a primeira duvida que surge é relativa ao tamanho. Neste caso deve-se levar em conta a quantia de peças ou cortes que o açougue manterá em estoque. Por outro lado, a tempérie ideal também sucinta alguma insegurança, então esclarecemos que resfriados opera em 0°C, ao passo que para congelados a temperatura é de -18°C.

Resta desvendar que a câmara frigorifica é passível de receber inúmeros acessórios próprios, objetivando o seu aprimoramento operacional, além de facilitar a rotina laboral no açougue, então, entre as diversas opções podemos evidenciar os seguintes:

Por fim, procure sempre por um manufaturador das partes da Câmara fria que apresente uma maior variedade de opções em dimensão, temperatura e acessórios imprescindíveis. Inclusive, uma fabrica especializada pode dispor dela usada ou até seminova. Com certeza a indústria dispõe do conhecimento necessário para oferecer o melhor equipamento para o seu açougue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *